Recomendações

(304)
Felipe Depra, Advogado
Felipe Depra
Comentário · há 11 meses
1 - Casa Civil, como assim assumindo funções de governo?
2 - Colocar Industria e Comercio exterior sobre o controle de quem faz o Planejamento e a Fazenda, basicamente é juntar na mesma pessoa do ministro, a setor que mais sonega, mais envia dinheiro para o exterior, com quem organiza os gastos e guarda o dinheiro do país. A fusão poderia dar certo, talvez. SE FOSSE UM CARGO TÉCNICO e não de indicação política.
3 - Impressionado por não ter colocado com Segurança e Justiça, deve ser porque reduziria a influência dos militares.
4 - ok, nada anormal aqui, mas vamos aguardar o nome do ministro.
5 - Ciencia, tecnologia e ensino superior. Não saquei a divisão do ensino. Como organizar o ensino no país se tem que passar por duas estruturas burocráticas para fazer qualquer coisa. Qual deles vai validar os vestibulares?
6 - Sinto que essa pasta vai morrer de fome, mas é pessimismo meu. Acho que devemos aguardar quem irá cuidar, para analisar as consequencias.
7, 8 e 9 - ok, era esperado.
10 - Pense num que será sobrecarregado de demandas. Ter que distribuir recursos federais e organizar o carnaval.
11 - Se fizerem linhas ferreas no país inteiro, vai ser o melhor governo de infraestrutura do país, só quero saber se vão usar uma empreiteira ou o exercito.
12 - ok.
13 - Direitos humanos, reduzido a função de desenvolvimento social é assustador, mas pode ser apenas por questões orçamentarias.
14 - O comercio exterior poderia ter vindo aqui e não na parte da Fazenda.
15 - Basicamente, começe a plantar cactus em casa, pois é o mais perto que vc vai chegar de uma planta selvagem.

Pessimismo a parte, a organização é irrelevante e pode ser mudada a qualquer momento pelo presidente, prefiro ter os nomes dos ministros para ter uma posição.
Octavio Augusto Ferreira de Faria, Advogado
Octavio Augusto Ferreira de Faria
Comentário · há 11 meses
Realmente é um texto tendencioso que deve ser lido com cautela, por apresentar apenas uma posição: que as urnas eletrônicas utilizadas no Brasil não são seguras, sem expor as justificativas do lado que defende sua utilização.

Após escutar uma entrevista com um servidor de alto escalão do TSE explicando sobre a urna eletrônica e os motivos para o qual foi aderida para fins de apuração de eleição, pude compreender melhor sua finalidade. Confesso que me falha a memoria de onde está disponibilizada a entrevista.

Alem de apurações mais rápidas, o intuito das urnas eletrônicas eram evitar os "excessos" ocorridos diversas vezes com as cédulas impressas.

Exemplos como apuradores que "colocavam" (pra não falar escondiam) grafite ou tinta de caneta abaixo das unhas dos dedos e rabiscavam uma determinada cédula para anular determinado voto a um candidato, corrupção entre candidatos e o apurador das cédulas, falhas humanas resultantes de cansaço pelo tempo árduo em ficar recontando os votos, e até mesmo o citado pelo @André Simões "voto de cabresto" eram exemplos de inseguranças que aconteciam no modelo de votação utilizado por via impressa de cédulas.

A verdade é que não há um tipo ideal de apuração de votos 100% segura, nem mesmo a urna eletrônica, mas para a realidade do país, acredito ser a melhor opção.

Outro ponto debatido é que o próprio TSE permite que hackers tentem interferir nas linhas de segurança da urna antes dela ser usada numa eleição. De fato, verifica-se alta burocracia do TSE em permitir os testes, porem compreendi que não basta ter uma conexão e uma urna em mãos para realizar alterações no sistema da urna.

Tempo, conhecimento prévio do software único instalado na urna, além do emocional e ter próximo os hardwares e softwares empregados na urna eletrônica são fatores que interferem diretamente numa possível invasão.

O que devemos é encontrar meios de aprimorar a urna, e um dos meios que achei eficiente foi a proposta de acoplar a uma outra urna que emite uma cédula impressa onde o votante pode conferir seu voto realizado na urna eletrônica, mas que esta cédula seja apenas para fins de comparação de fidelidade e não para ser entregue ao eleitor.

Como disse, não um modo 100% seguro para apuração de votos, mas acredito que o emprego das urnas eletrônicas seja o mais ideal ao momento que vivemos. Criticar e não trazer uma proposta melhor, ao meu ver, não traz benefícios, porem acredito que iremos retroceder ao adotar cédulas impressas pois sempre iremos encontrar um "jeitinho" para elas.
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres
Fale agora com Fernando Symcha

Fernando Symcha de Araújo Marçal Vieira

Entrar em contato